Linhas de Pesquisa

A – Estado, Nação e Cultura em África

Esta linha de pesquisa tem como escopo investigar a construção do Estado nacional na África, em especial nos países de língua oficial portuguesa, desde o período do domínio colonial aos dias atuais. O processo de construção do Estado-nação é entendido aqui não apenas em respeito aos aspectos sociopolíticos privilegiados pelos estudos clássicos do nacionalismo, mas com especial atenção aos planos culturais e simbólicos articulados a eles. Esta linha de pesquisa abrange ainda o estudo dos diversos projetos nacionais em disputa, sua inscrição na produção artística e intelectual, bem como os múltiplos planos que determinam a conflitualidade que tem marcado esse processo (passando por orientação ideológica, interesses geopolíticos, classe, raça, etnia e gênero).

B – África na Diáspora: produção e circulação de saberes

Esta linha de pesquisa busca investigar a produção e a circulação, nas Américas e outras regiões do mundo onde a diáspora africana alcançou, de saberes sobre a África, suas histórias, culturas, literaturas e línguas, com especial ênfase nas práticas pedagógicas verificadas nos diversos níveis e modalidades do ensino formal, bem como no universo da pesquisa acadêmica e na constituição de campos científicos (Antropologia do Negro, Estudos Africanos, Estudos Afro-Brasileiros, História da Escravidão etc.). Esta linha de pesquisa interessa-se ainda pela presença de referências à África em uma multiplicidade de contextos sociais e manifestações culturais dessas regiões, e procura relacioná-los ao conturbado debate sobre raça e racismo desenvolvido em cada espaço geopolítico desde o final do século XIX, abrangendo intelectuais, organizações culturais, movimentos sociais, a academia e diversas
instâncias do Estado.